SEJA BEM VINDO

ESSE É UM BLOG PARA QUEM PRETENDE LER E APRENDER RACIOCINANDO, SOBRE TEMAS COMO UMBANDA, MEDIUNIDADE EM GERAL E AUTO-AJUDA. SE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI, ACREDITE, NÃO FOI POR ACASO. TALVEZ AS RESPOSTAS PARA ALGUMAS DE SUAS DÚVIDAS ESTEJAM EM ALGUNS DOS TEXTOS POSTADOS.

ATENÇÃO: VOCÊ PODE COPIAR OS TEXTOS QUE CONSTAM DESTE BLOG E USÁ-LOS EM OUTROS LOCAIS, MAS NÃO DEIXE DE INDICAR A FONTE, POR FAVOR!

Acompanhantes do Blog

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Umbanda e a Torre de Babel - Parte XI (Ela continua crescendo)

Estivemos conversando por e-mail, o Mauro de Ogum, amigo que nos acompanha no Blog e eu, e verificamos uma situação muito interessante nos dias de hoje que merece sim, ser usada como fundamentação para esta imensa Torre de Babel em que estão transformando a Umbanda, tantas são as "diversidades" que os "politicamente corretos" afirmam existirem, chegando-se até ao despautério de alguns pseudo-sábios afirmarem que "algumas escolas de umbanda adotam as amarrações como parte de seus trabalhos", o que, de cara, já denota pouquíssimo ou nenhum conhecimento sobre o que vem a ser UM-BAN-DA de fato e direito.

Ah! Mas ninguém sabe ou pode dizer o que é ou não é Umbanda, dirão alguns, principalmente os mais interessados em misturarem crenças, lendas, práticas e ritos sem fundamento em suas práticas e classificá-los todos como "DE UMBANDA".

Agora há pouco mesmo, tendo sido delatado como violentador de suas próprias enteadas, um certo sei lá quem criou mais uma mácula para o nome UMBANDA ao se dizer "pai-di-santu" de Umbanda, afirmando, inclusive, que não era ele quem assim agia mas o tal de Zé Pelintra (na verdade deve ser o verdadeiro Zé PILANTRA) que se apresentava por ele que assim agiria.

Diversidade? Mais uma? Respeitamo-la?

Mas ... voltando à situação a que ora nos propomos, percebemos, o Mauro e eu, que na "umbanda atual" muitos foram os nomes ritualísticos de entidades que parecem ter sido esquecidos no passado (e eu já havia comentado isto aqui), tendo ele, com imensa paciência, feito uma pesquisa de nomes para que os médiuns de hoje aprendessem mais e não pensassem que, por exemplo, só existem Marias Padilhas e Mulambos nas Linhas das Pomba Giras (Exu Fêmea) ou Tranca Ruas e Marabôs nas de Exus Machos, assim como também não é reduzido o número de nomes de Pretos Velhos e Caboclos esquecidos que, se hoje comentados, veremos sempre aquele ar de espanto do tipo: "Nunca ouvi Falar!!"

Com a permissão do Mauro, a quem já agradeci e agradeço de novo, eis aí o resultado de seu trabalho ... muito especial, em minha opinião.


********************************

Essa é uma pesquisa simples, assim como a Umbanda.

Para manter a tradição foram pesquisados apenas nomes de : Pretos-Velhos ( as ), Caboclos( as ), Crianças, Exús e Pomba-Giras.

Por que essa pesquisa foi feita ? Além de trazer a tona antigos nomes de entidades que se encontravam esquecidos, poderá servir de referência ao médium iniciante na Umbanda e até mesmo às pessoas que tiverem dúvidas, se determinados nomes realmente existem (e quem nunca teve essa dúvida, não é verdade ?)

Farei uma consideração : Saber o nome correto da entidade é importante, porém não é o mais importante. Não tenha pressa. A pressa muitas vezes pode atrapalhar a integração médium-espírito. Sempre há uma insegurança inicial. Nós, médiuns de Umbanda, já passamos por isso, é muito comum.

Também aprendemos que na Umbanda, tudo é muito simples e deve acontecer naturalmente. Não podemos pular etapas. Muitas vezes, por desinformação, inocência, mistificação, vaidade, falta de orientação, fatores anímicos e / ou até mesmo, simpatia por uma determinada linha ou entidade, o médium pode colocar em dúvida e até mesmo questionar um nome, seja ele por ser menos conhecido ou até mesmo desconhecido por muitos.

Não quero com essa pesquisa, apontar certo ou errado, nem estou afirmando que possam fazer isso de propósito ; trago apenas uma lista de nomes, inclusive alguns mais antigos que caíram em desuso com o passar dos anos, porque convenhamos, não raro, o fator anímico comanda o direcionamento do nome, muitas vezes porque o iniciante tem a falsa ilusão de que um nome “ famoso “ ou de uma “ entidade que atende muita gente no Terreiro“ é mais importante. Sendo assim, o médium iniciante pode vir a acreditar, por exemplo, que trabalhar na vibração do Caboclo Rompe-Mato, ou Cabocla Jurema ( que são mais conhecidos ), passa a ser mais significativo do que trabalhar na vibração do caboclo Tucunã, ou Cabocla Jaguaraci ( que são menos conhecidos ).

Esse pensamento é equivocado. Ambos são caboclos de força espiritual distintas e realizam trabalhos de muita firmeza espiritual na Umbanda. ( Percebam que apenas os citei como exemplo.) Não existe o maior ou o melhor , entre entidades de luz. Cada uma possui sua energia própria, seu axé, que em conjunto com o médium , podem transformar a tríade MÉDIUM-ENTIDADE-INCORPORAÇÃO na vibração adequada, que realizará trabalhos maravilhosos, independente do nome que estão sendo chamados.

Só para fazer uma breve observação, nosso médium-mor ( grifo meu ) na Umbanda , o saudoso Zélio de Moraes quando da famosa reunião que anunciou a Umbanda ao Brasil, questionado sobre como se chamava a entidade ali presente, respondeu prontamente : (...) se querem saber meu nome, podem me chamar de Caboclo das Sete Encruzilhadas (...). Ele poderia ter dito qualquer outro nome , que em nada mudaria a eficácia dos trabalhos. Enfim...o ideal é deixar a entidade se manifestar naturalmente e, no tempo certo dizer seu nome , riscar ponto e realizar o trabalho de caridade.

Gostaria de informar, que todos os nomes dessa lista foram relatados por dirigentes, médiuns e consulentes .

Essa lista não é uma expressão total do Universo das entidades e nem está fechada (sempre teremos algum novo nome a acrescentar). Muito pelo contrário, contamos com sua colaboração permanente.

Agradeço a todos que me ajudaram e ficaria grato em receber e-mails com opiniões sobre a pesquisa, além claro de receber novos nomes, caso não constem na lista. e-mail :

ogunhefilhodeogum@yahoo.com.br

Salve a Umbanda ! Saravá !!


PRETOS VELHOS

João Baiano; João Marambaia; Mestre Cipriano; Nego Velho do Congo; Pai Ambrósio; Pai Amin; Pai Andre de mina; Pai Andre do Congo; Pai Antônio de Angola; Pai Benedito; Pai Benguela; Pai Carrero; Pai Chico; Pai Cipriano; Pai Congo; Pai Domicio; Pai Euclides; Pai Fabricio; Pai Felipe; Pai Fernando de Guiné; Pai Francisco; Pai Fulgêncio da Guiné; Pai Gregório; Pai Guiné; Pai Horacio; Pai Jacó; Pai Jeremias; Pai Jerônimo; Pai João; Pai João da Costa; Pai João das Matas; Pai João de Angola; Pai João de Aruanda; Pai João de Benguela; Pai João de Ronda; Pai João Fortunato da Cachoeira; Pai Joaquim da Costa; Pai Joaquim das Almas; Pai Joaquim de Angola; Pai Joaquim do Congo; Pai José; Pai José do Cruzeiro das Almas; Pai José do Rosário; Pai Jurandir; Pai Luanda; Pai Luiz; Pai Luiz de Xangô; Pai Malaquias; Pai Malunga; Pai Mané; Pai Maneco; Pai Mangueira; Pai Manoel de Angola; Pai Miguel das Almas; Pai Miquimba; Pai Nego; Pai Sebastião; Pai Serafim; Pai Severino; Pai Tinga; Pai Tomás; Pai Tomé; Pai Urubaldo; Rei Congo; Tio Antônio; Tio Nico do Oriente; Tio Tonho de Angola; Tio Tonico de Angola; Velho Pai Serafim; Velho Chico; Vô Julião da Guiné; Vô Brandão; Vovô Demanda; Vovô do Carmo; Vovô Jacarandá; Vovô João do Congo; Vovô José da Bahia; Vovô Pedro de Angola.


PRETAS VELHAS

Mãe Antonia; Mãe Bina; Mãe Cachimba; Mãe Cambinda de Guiné; Mãe Chiquinha; Mãe Joana; Mãe Joaquina; Mãe Jurububá; Mãe Maria da Bahia; Mãe Maria de Angola; Mãe Maria de Aruanda; Mãe Maria de Benguela; Mãe Maria do Paraíso; Mãe Maria Mina; Mãe Maria Mineira; Mãe Marococa; Mãe Santana; Mãe Tutu; Nega Ana; Preta Mandinga; Tia Chica; Tia Maria da Bahia; Tia Maria da Praia; Vó Anastácia; Vó Benedita; Vó Benta; Vó Isaura; Vó Josefina ou Vó Zefina; Vó Juliana; Vó Maria; Vó Maria Cândida; Vó Maria Chica; Vó Nana; Vó Rita; Vó Rosa de Angola; Vó Sabina; Vó Serafina; Vovó Arruda; Vovó Benedita; Vovó Cachimba; Vovó Cambinda; Vovó Catarina; Vovó Cigana; Vovó Jacira; Vovó Joana; Vovó Josefa; Vovó Luiza; Vovó Luiza da Praia; Vovó Maria Antônia; Vovó Maria Conga; Vovó Maria do Rosário; Vovó Maria Quitéria; Vovó Maria Redonda; Vovó Maria Rita; Vovó Maria Rosa; Vovó Raimunda; Vovó Severina; Vovó Zeferina.


CABOCLOS

( Caboclo ) Seu Braúna; Caboclo Águia Branca; Caboclo Akuan; Caboclo Aquinauã; Caboclo Araguari; Caboclo Arapuã; Caboclo Araribóia; Caboclo Araúna; Caboclo Areia Branca; Caboclo Arranca Tôco; Caboclo Barra Preta; Caboclo Beira-Mar; Caboclo Boiadeiro; Sete Colinas; Caboclo Bugre; Caboclo Caçador; Caboclo Cachoeira Branca; Caboclo Caiçara; Caboclo Cariborá; Caboclo Carijó; Caboclo Cariri; Caboclo Chico Jibóia; Caboclo Cipó; Caboclo Cobra Coral; Caboclo Concha Dourada; Caboclo da Pedra; Caboclo da Bandeira; Caboclo da Cachoeira; Caboclo da Campina; Caboclo da Lua; Caboclo da Manhã; Caboclo da Margem do Rio; Caboclo da Rocha; Caboclo da Samambaia; Caboclo das Pedras; Caboclo das Sete Encruzilhadas; Caboclo do Fogo; Caboclo do Mar; Caboclo do Mucano; Caboclo do Pé da Serra; Caboclo Estrela Guia; Caboclo Flecha Certeira; Caboclo Flecha Ligeira; Caboclo Flecheiro; Caboclo Folha Seca; Caboclo Folha Verde; Caboclo Gentil; Caboclo Gira Mundo; Caboclo Girassol; Caboclo Guajajara; Caboclo Guaracy; Caboclo Guarani; Caboclo Jacurundá; Caboclo Jatobá; Caboclo Jibóia; Caboclo Junco Verde; Caboclo Jupê; Caboclo Jurupari; Caboclo Kauan; Caboclo Latan; Caboclo Lírio; Caboclo Lírio Branco; Caboclo Lírio Verde; Caboclo Lua Branca; Caboclo Mata Verde; Caboclo Mata Virgem; Caboclo Monte Azul; Caboclo Morubixaba; Caboclo Nuvem Branca; Caboclo Olho de Águia; Caboclo Orié; Caboclo Pedra Branca; Caboclo Pedra Negra; Caboclo Pedra Preta; Caboclo Pedra Roxa; Caboclo Pena Azul; Caboclo Pena Branca; Caboclo Pena Dourada; Caboclo Pena Verde; Caboclo Pery; Caboclo Piraí; Caboclo Quenquelê; Caboclo Ritumba; Caboclo Rompe Mato; Caboclo Rompe Nuvem; Caboclo Roxo; Caboclo Samambaia; Caboclo Serra Grande; Caboclo Serra Negra; Caboclo Sete Estrelas do Mar; Caboclo Sete Bandeiras; Caboclo Sete Cachoeiras; Caboclo Sete Espadas; Caboclo Sete Estrelas; Caboclo Sete Flechas; Caboclo Sete Flechas de Ouro; Caboclo Sete Folhas; Caboclo Sete Lagoas; Caboclo Sete Lanças; Caboclo Sete Luas; Caboclo Sete Matas; Caboclo Sete Montanhas; Caboclo Sete Ondas; Caboclo Sete Pedreiras; Caboclo Sete Penas; Caboclo Sete Ponteiras do Mar; Caboclo Sete Ventanias; Caboclo Suarê; Caboclo Sucuri; Caboclo Sultão das Matas; Caboclo Surucutinga; Caboclo Tamandaré; Caboclo Tapuia; Caboclo Terra Roxa; Caboclo Tibiriçá; Caboclo Treme-Terra; Caboclo Tronco do Ipê; Caboclo Tucuarê-Peti; Caboclo Tucumã; Caboclo Tucuruvú; Caboclo Tupã; Caboclo Tupaibá; Caboclo Tupi; Caboclo Tupyara; Caboclo Tupi-Mirim; Caboclo Tupinambá; Caboclo Tupinambaia; Caboclo Tupiniquim ;Caboclo Ubiraci; Caboclo Ubirajara; Caboclo Ubirajara Peito de Aço; Caboclo Urubatão da Guia; Caboclo Urucutum; Caboclo Urupuanã; Caboclo Ventania; Caboclo Vira Mundo; Seu Caçador.


CABOCLAS

Cabocla Bartira; Cabocla Caçadora; Cabocla da Cachoeira; Cabocla da Palha Verde; Cabocla Diloé; Cabocla do Mar; Cabocla do Rio; Cabocla Guacyara; Cabocla Guaraci; Cabocla Guerreira; Cabocla Iara; Cabocla Indaiá; Cabocla Indira; Cabocla Iracema; Cabocla Ita da Pedreira; Cabocla Itabuna; Cabocla Jaciara; Cabocla Jacira; Cabocla Jaguaraci; Cabocla Janaína; Cabocla Jandira; Cabocla Jundiara; Cabocla Jupira; Cabocla Jupissiara; Cabocla Jurema; Cabocla Jurema da Flecha Dourada; Cabocla Jurema da Praia; Cabocla Jurema das Águas ;Cabocla Jureminha; Cabocla Jurupaíra; Cabocla Jussara; Cabocla Luará; Cabocla Marola do Mar; Cabocla Mata Virgem; Cabocla Muiraquitan; Cabocla Pena Vermelha; Cabocla Poti; Cabocla Sete Estrelas; Cabocla Sete Penas Vermelhas.


CRIANÇAS

Aninha; Bernardete; Bibi; Caboclinho da Mata; Caboclinho do Mar; Chiquinha; Chiquinho; Clarinha; Conchinha; Crispim; Crispiniano; Doum; Estrelinha; Flechinha; Flor de Oxum; Gui; Huguinho; Joaninha; Joãozinho; Joãozinho da Praia; Joãozinho do Riacho; Jorginho das Matas; Juninho; Juquinha; Jureminha da Praia; Juriti; Kiko; Lucinha; Luizinho; Lurdinha; Manézinho; Mariana; Mariazinha da Cachoeira; Mariazinha da Praia; Mariazinha das Sete Ondas; Marquinhos; Nininha; Pedrinha Dourada; Pedrinho da Mata; Peninha Peralta; Princesinha; Rafinha; Ritinha da Praia; Rosinha; Rosinha da Praia; Ruizinho; Ruth; Sandrinho; Téozinho; Terezinha; Tiaguinho; Tião; Tico; Tiziu; Zeca; Zezinho.


POMBAGIRAS OU BOMBOGIRAS

Pombagira da Praia; Pombagira Alteza; Pombagira Cigana ( existem vários nomes ); Pombagira Cigana das Sete Saias; Pombagira da Bahia; Pombagira da Estrada; Pombagira da Figueira; Pombagira da Noite; Pombagira Dama da Noite; Pombagira das Almas; Pombagira das Rosas; Pombagira das Sete Calungas; Pombagira das Sete Encruzilhadas; Pombagira do Cruzeiro; Pombagira do Lodo; Pombagira Dona Maceió; Pombagira Dona Sete Catacumbas; Pombagira Margarida; Pombagira Maria Quiteria; Pombagira Maria Bonita; Pombagira Maria Caveira; Pombagira Maria da Calunga; Pombagira Maria das Almas; Pombagira Maria do Bagaço; Pombagira Maria do Balaio; Pombagira Maria dos Trilhos; Pombagira Maria Farrapo; Pombagira Maria Mulambo; Pombagira Maria Navalha; Pombagira Maria Padilha; Pombagira Maria Padilha da Bahia; Pombagira Maria Padilha das Almas; Pombagira Maria Padilha do Cabaré; Pombagira Maria Padilha Menina; Pombagira Maria Rita; Pombagira Maria Teimosa; Pombagira Maria Toquinho; Pombagira Menina; Pombagira Mirongueira; Pombagira Mocinha; Pombagira Mulambinho; Pombagira Padilha Menina; Pombagira Quebra-Galho; Pombagira Rainha; Pombagira Rainha das Rainhas; Pombagira Rainha das Sete Encruzilhadas; Pombagira Rosa; Pombagira Rosa Caveira; Pombagira Rosa da Calunga; Pombagira Rosa da Noite; Pombagira Rosa de Maio; Pombagira Rosa do Cais; Pombagira Rosa do Cruzeiro; Pombagira Rosa do Tabuleiro; Pombagira Rosa Faceira; Pombagira Rosa Menina; Pombagira Rosa Vermelha; Pombagira Rosa Vermelha da Praia; Pombagira Rosinha; Pombagira Sete Catacumbas; Pombagira Sete Caveiras; Pombagira Sete Estradas; Pombagira Sete Punhais; Pombagira Sete Rosas; Pombagira Sete Saias; Pombagira Sete Saias Rodadas do Cabaré; Pombagira Tata Mulambo.


EXÚS

Exú Cobra, Exú Aleijadinho, Exú Arranca Toco, Exú Asa Negra, Exú Brasinha, Exú Cacurucaia, Exú Calunga, Exú Canga, Exú Capa Preta, Exú Capa Preta das Sete Encruzilhadas, Exú Casamenteiro, Exú Catacumba, Exú Caveira, Exú Caveirinha, Exú Cheiroso, Exú Cigano, Exú Come-Fogo, Exú Corcunda, Exú das Matas, Exú das Pedreiras, Exú de Duas Cabecas, Exú Desmancha Tudo, Exú Destranca Rua, Exú do Cemitério, Exú do Lodo, Exú do Mar, Exú Facada, Exú Faísca, Exú Ganga, Exú Gato Preto, Exú Gira Mundo, Exú João Caveira, Exú José Caveira, Exú Kaminaloá, Exú Lalu, Exú Lalu Menino, Exú Limpa Tudo, Exú Malandrinho, Exú Mangueira, Exú Manguinho, Exú Marabá, Exú Maré, Exú Matança, Exú Meia Noite, Exú Menino, Exú Mirim, Exú Morcego, Exú Mulambo, Exú Omulu, Exú Pantera Negra, Exú Passaro Preto, Exú Pedra Preta, Exú Pemba, Exú Pimenta, Exú Pinga Fogo, Exú Porteira, Exú Quebra Pedra, Exú Quebra-Galho, Exú Queima Toco, Exú Rei, Exú Rei da Lira, Exú Rei das Sete Encruzilhadas, Exú Sete Almas, Exú Sete Brasas, Exú Sete Buracos, Exú Sete Capas; Exú Sete Catacumbas; Exú Sete Caveiras; Exú Sete Chaves; Exú Sete Covas; Exú Sete Cruzeiros; Exú Sete Cruzes; Exú Sete da Lira; Exú Sete de Malê; Exú Sete Estradas; Exú Sete Facas Exú Sete Garfos Exú Sete Montanhas Exú Sete Nós Exú Sete Pedreiras Exú Sete Pembas; Exú Sete Poeiras; Exú Sete Punhais; Exú Sete Sombras; Exú Sete Ventanias; Exú Tira-Teima; Exú Tiriri; Exú Tiriri Menino; Exú Toco Preto; Exú Toquinho; Exú Tranca Gira; Exú Tranca Rua das Almas; Exú Tranca Ruas; Exú Tranca Ruas das Sete Encruzilhadas; Exú Tranca Ruas de Embaré; Exú Tranca Tudo; Exú Três Caveiras; Exú Tronqueira; Exú Veludinho; Exú Veludo; Exú Ventania; Exú Vira Mundo; Seu Camisa Preta; Seu Camisa Verde; Seu Marabô; Seu Risca Faísca; Seu Sete Encruzilhadas; Seu Teotônio; Seu Zé Pilintra; Tata Caveira.


********************************

Por enquanto nenhuma outra inserção foi feita à listagem original do amigo Mauro de Ogum, o que esperamos ir fazendo, abaixo, ou com outras cores, na medida em que os leitores forem se comunicando com ele (vide e-mail lá em cima) ou aqui mesmo, por COMENTÁRIOS que serão publicados sendo, então, os colaboradores mencionados, por ser esta é uma matéria em que todos podem deixar suas marcas de colaboração, não só para o Mauro, como para mim e muitos mais que acessem esta matéria.


OBSERVAÇÃO: Quem sabe também , divulgando-se esta matéria, alguns lugares por aí, que têm Exus como Encostos, não vão deixar descansarem os pobres Tranca Ruas, Caveiras, Marias Padilhas e Mulambos que "estão sempre sendo chamados a se apresentarem por lá"(?) não é mesmo?

3 comentários:

  1. Gostei muito da leitura e faço aqui algumas inclusões de nomes de entidades que conheço:
    Caboclo:
    Caboclo Ubiratã
    Cabloco Gigante
    Cabloco Iurupuru
    Cabloco Mateiro
    Preto velho:
    Pai Damião
    Pai Jerônimo
    Pai Mané do Congo
    Exú:
    Sr. Encruxa
    Sr. Trinca Tudo
    Zé da Cova
    Exú 7 vidas
    Zé Perré

    Entre outros.

    ResponderExcluir
  2. Olá Cláudio, gostaria de perguntar se você promove palestras sobre a Umbanda, aqui em Niterói. Meu E-mail siqueirafabio2003@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Salve sua Banda, Fábio.

    Nossa palestra já está em estudo e será efetuada brevemente de acordo com o que combinamos, você, a Dirigente de seu Terreiro e eu mesmo, durante a vista que lhes fiz.

    Fraterno abraço

    Claudio

    ResponderExcluir