SEJA BEM VINDO

ESSE É UM BLOG PARA QUEM PRETENDE LER E APRENDER RACIOCINANDO, SOBRE TEMAS COMO UMBANDA, MEDIUNIDADE EM GERAL E AUTO-AJUDA. SE VOCÊ CHEGOU ATÉ AQUI, ACREDITE, NÃO FOI POR ACASO. TALVEZ AS RESPOSTAS PARA ALGUMAS DE SUAS DÚVIDAS ESTEJAM EM ALGUNS DOS TEXTOS POSTADOS.

ATENÇÃO: VOCÊ PODE COPIAR OS TEXTOS QUE CONSTAM DESTE BLOG E USÁ-LOS EM OUTROS LOCAIS, MAS NÃO DEIXE DE INDICAR A FONTE, POR FAVOR!

Acompanhantes do Blog

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

UMBANDA E SEUS PERSONAGENS

Entendamos bem isso.

As Linhas de Trabalho da Umbanda são, desde o início: Crianças, Caboclos e Pretos Velhos, todos com suas contrapartes femininas.

Baianos (linha que era inicialmente composta por feiticeiros/quimbandeiros), Mineiros (que deveria ser o povo de Mina e não de Minas Gerais), Malandros (que não se precisa explicar, porque o nome já fala tudo), Boiadeiros (não necessariamente caboclos porque essa definição foi dada, originalmente, aos que hoje chamam de Caboclos de Pena), Ciganos, Marinheiros e talvez outras que eu esteja esquecendo no momento, fazem parte de grupos AGREGADOS e não necessariamente Umbandistas (a gente pode explicar melhor isso numa outra ocasião).

Dentro das três classificações para ENTIDADES DE UMBANDA existem não só espíritos que foram índios, escravos e até mesmo morreram crianças, mas muitos outros tipos de Espíritos e Elementais.

Dentre os que são Espíritos (eguns) podem estar TODOS OS "EX" AQUI NA TERRA: LIXEIROS, MÉDICOS, ALFAIATES, ÍNDIOS, ESCRAVOS, MANICURES, PEDICURES, ADVOGADOS, MÉDICOS, COVEIROS, PADEIROS, CAIPIRAS, BOIADEIROS, VAQUEIROS MESMO, MAGOS, MAGAS, ETC.

Nas verdadeiras Linhas de Umbanda todos esses espíritos se apresentam numa das três características antes citadas, DESPERSONALIZADOS mas de acordo com o trabalho espiritual que irão desenvolver ao longo do caminho que ainda têm que percorrer, caminho este relativo à EVOLUÇÃO ESPIRITUAL pretendida.

Essas três CARACTERIZAÇÕES da UMBANDA, visam EXATAMENTE ACABAR COM AS DISTINÇÕES SOCIAIS que existem aqui no Plano Terra, ao tempo em que coloca todos linearmente caracterizados.

O que isso quer dizer, pra ficar melhor explicado?

Quer dizer que para a UMBANDA VERDADEIRA (todas as que realmente se prestam à caridade, fé e amor fraternal, não se levando em conta aqui o tipo de ritual utilizado) NÃO PODEM EXISTIR DIFERENÇAS POR DESNÍVEIS SOCIAIS CRIADOS AQUI NA TERRA e que, quando se trata de CARIDADE MESMO, pouco importa se quem a está fazendo é um ex-lixeiro, um ex-advogado, um ex-papa, um ex qualquer coisa. O que importa é o TRABALHO QUE ESTA ENTIDADE TEM QUE FAZER E FAZ.

Se vc entendeu o que expliquei acima, entenderá também que NA UMBANDA VERDADEIRA e não na UMBANDA ANÍMICA, não cabem essas diferenciações de falanges e falanges que "estão se apresentando" por aí porque o simples fato de se declararem "de uma certa posição ou grupo social" (seja qual for) já demonstra que são espíritos que não pertencem às reais hostes UMBANDISTAS. Poderiam ser até Kardecistas (se tivessem condições), já que ali os espíritos costumam se declarar doutor isso ou aquilo, mestre aquilo outro, etc, mas não Umbandista Verdadeiro, pelo que já deixei explicado.

Que fique bem claro: Crianças, Caboclos, Pretos Velhos são as caracterizações permitidas pela VERDADEIRA UMBANDA. todas as outras são de ESPÍRITOS AGREGADOS (de baixo ou de cima) ou INTERMEDIÁRIOS que são aceitos COMO AUXILIARES mas não aceitaram, de certa forma, assumir CARACTERÍSTICAS UMBANDISTAS e, dessa forma, não poderiam ter ORDENS DE COMANDO SOBRE QUALQUER TERREIRO VERDADEIRAMENTE UMBANDISTA.

Vamos voltar rapidamente ao caso do CDSE, só para exemplificar?

Não seria até mais fácil pra ele, se apresentar como PADRE MALAGRIDA (já que os padres eram muito respeitados) e com isso implantar a sua Umbanda, o que a faria, desde o início, um Culto muito mais Respeitável pela sociedade de então?

Por que então ele se apresentou em características de ìndio pra fazer isso? Já pensaram todos sobre isso?

Raciocinemos então!

UM REMENDO AQUI: O fato de alguém ter sido lixeiro, mendigo, catador de latas antes, não quer dizer que tenha que estar, depois, nas falanges de Exus, como alguns podem pensar. Entre lixeiros, carvoeiros, cata-latas, etc, PODEM EXISTIR PESSOAS DE UM GRAU EVOLUTIVO MUITO MAIOR QUE O MEU E O DE QUALQUER UM DE NÓS.

Pensemos também sobre isso, ok?

Exus também não eram personagens de Umbanda e sim de Quimbanda - lá era e é o Reino deles.

Na Quimbanda eles chefiam giras, dão ordens para funcionamento de Terreiros, batizam, etc. - mas alguns espíritos dessas falanges foram se infiltrando e sendo aceitos nos Terreiros, como auxiliares - AQUELES QUE PRETENDIAM TRABALHAR DE OUTRAS FORMAS E PELA AJUDA AO PRÓXIMO TAMBÉM.

O que confunde muito é que os Terreiros de antes do CDSE, que não eram de Umbanda, até porque essa palavra não existia como culto, já misturavam os "cumpadres", as "cumadres", os pretos e brancos feiticeiros, os índios "demandeiros", etc e tal.

OBSERVEMOS QUE, pela descrição de como aconteceu a Umbanda no Estado do Rio de Janeiro (Niterói, Bairro - Neves), percebe-se que a idéia inicial era a de, exatamente, SEPARAR AS ENTIDADES QUE VIRIAM TRABALHAR PARA O BEM E A CARIDADE DAQUELAS QUE ANTES NÃO ESTAVAM NEM AÍ PRA ISSO e eram usadas, em sua maioria (não em todas, é claro) para trabalhos de feitiço, amarrações, demandas, encomendas de mortes ...

Com a posterior AUTO ROTULAÇÃO DE UMBANDA assumida por esses mesmos Terreiros foi que houve a maior confusão, a ponto de hoje (e até muito antes), uma grande parte dos seguidores não saberem mais discernir o que é entidade de Umbanda, de Quimbanda, de Candomblé, e por aí vai. Se bem que eu não sei não! Acho que essa "ignorância" é um tanto proposital por parte de uma boa parte.

Os Exus que vinham da Quimbanda para a Umbanda eram doutrinados (ensinados) DE ACORDO COM AS NOVAS REGRAS DE TRABALHO e estavam sempre sob direção de Caboclos ou Pretos Velhos como seus orientadores. Isso na Umbanda mesmo, PORQUE OS QUE APENAS ASSUMIRAM O RÓTULO continuaram a trabalhar da mesma forma, inclusive criando demandas entre Terreiros e filhos de Terreiros, o que acontece ainda até hoje em menor escala.

Quem viveu a Umbanda(?) de muitos anos atrás sabe muito bem disso.

Quantas histórias rolavam sobre "visitas" de Terreiros a outros Terreiros que na verdade tinham o propósito de criar demandas ... Quanto não se ouvia falar que o Terreiro de Mãe "tal" estava em demanda com o Terreiro de Pai "qual" ... Que fulana ou fulano só ia no Terreiro de Cicrano ou Cicrana pra soltar lá os seus pós ... E MESMO ASSIM SE CHAMAVAM "DE UMBANDAS".

Existe uma fórmula certa (uma delas apenas) pra se saber se a entidade que se apresenta é de Umbanda mesmo ou está se infiltrando e isso vem de muito tempo. Se ela se apresenta em público com títulos honoríficos, pode ter certeza de que de Umbanda mesmo não é. Pode até ser aceita, mas sempre com reservas e vigilância porque, só pelo fato de se sentir PUBLICAMENTE (perceba bem isso) um príncipe, barão ou doutor, já faz com que fuja do princípio maior da Umbanda - A HUMILDADE!

O problema que acontece aqui é que muitos médiuns se sentem "homenageados" por estarem "recebendo" um "doutor", um "rei", uma "princesa" ... entende, né? Aí, se você tentar explicar esse DETALHEZINHO da Umbanda, vão acabar dizendo até que você discrimina os "entitulados".

Se a entidade foi mesmo um expoente qualquer quando em vida (isso pode ter acontecido) ela pode até, na surdina, confessar isso a seu médium (e isso é caso raro), mas mesmo assim RESERVADAMENTE e não PUBLICAMENTE porque, alardear-se através de títulos que auferiu quando em terra, já é sinal de VAIDADE DA ENTIDADE. Já é sinal de que pretende impressionar o público pelos títulos que possa ter tido E ÀS VEZES ATÉ NÃO - está apenas inventando pra impressionar os ingênuos.

Em contrapartida, espíritos que se metem na vida particular de consulentes, ainda que não chamados para isso (a não ser que seja esta a mola-mestra para a resolução de um problema), espíritos que estão sempre encomendando festas, espíritos que gostam de ser louvados, que pretendam manter seus seguidores à base de medos e ameaças, que gostam de ser invejados em suas atitudes, que gostam de desafiar encarnados e desencarnados (demandas) devido a seus instintos bélicos ainda não controlados, espíritos que se metem na vida amorosa de seus médiuns e/ou consulentes (a não ser que isto seja importante para o equilíbrio psicológico dos mesmos), espíritos que vêm sempre com aquelas "receitinhas de amor", de amarração do ser pretendido, espíritos que gostam de se exibir com pompas e circunstâncias, espíritos que "alugam" sua assistência para ficar cantando loas às sua possíveis vitórias astrais ... Qualquer deles, guardadas as devidas proporções de suas atitudes, NÃO SÃO ESPÍRITOS DA LEI DE UMBANDA E SIM AGREGADOS que podem e devem sim, ser bem recebidos, já que a Umbanda está aí pra isso mesmo. MAS O QUE TODOS TERIAM QUE ENTENDER, é que DEVEM SER BEM RECEBIDOS PARA QUE APRENDAM com as VERDADEIRAS ENTIDADES DE UMBANDA e seus MÉDIUNS, a trabalharem de acordo com a LEI E NÃO AO CONTRÁRIO, quando acontece de espíritos que claramente estão ENRAIZADOS EM SEUS ANTIGOS ANSEIOS MATERIAIS chegarem em Terreiros ditos de Umbanda e, por razões que não cabem nesse momento a análise, PASSAREM A COMANDAR GIRAS, DITAR NORMAS E ATÉ COROAÇÕES de novos filhos.

Meus irmãos ... cuidado! Custa alguma coisa vocês peneirarem certas entidades nem que seja apenas por seus comportamentos nada espiritualizados em certos casos?

E parem com essas idéias implantadas "convenientemente" na cabeça de alguns que afirmam "NÃO SEREM DÍGNOS DE JULGAREM OS ESPÍRITOS"... Desculpem-me mas isso nos parece mais FALSA MODÉSTIA ou POUQUÍSSIMOS CONHECIMENTOS sobre o mundo Astral. Volto a afirmar peremptoriamente (decisivamente): NÃO É PORQUE UM ESPÍRITO LARGOU A MATÉRIA PARA TRÁS QUE VIROU ESPÍRITO SANTO NÃO!

Só aqui entre nós, que ninguém nos leia (Rss)

Tive a oportunidade de ser convidado uma vez, para assistir aos trabalhos do tal de Dr. Fritz que, nessa ocasião, "baixava" no irmão do Zé Arigó.

Esse médium vinha a Niterói, me parece que uma vez por mês e dava suas consultas na casa da mãe de uma amiga professora.

Como eu não sou nem um pouquinho curioso, é claro que fui.

Resumindo: Desde a incorporação (a forma de), até a energia que trazia essa entidade que esteve bem pertinho de mim, deixava claro que ali estava UM BAITA KIUMBÃO, de tão pesada que era.

Mas para a platéia era o DR. FRITZ e nunca ninguém parou pra analisar (e se parou deixou pra lá sem levar em consideração) o porquê de todos os seus médiuns, ou terem MORTES DEPLORÁVEIS (inclusive este sobre quem escrevi) e/ou se verem totalmente enrolados na justiça por falcatruas. Os iguais se atraem, lembra-se?

E perceba mais uma coisa: Se você (ou todos) teve a oportunidade de ver essa entidade, mesmo que pela televisão em outros médiuns, também teve (ou tiveram) a oportunidade de vê-la "rendendo homenagens a Jesus", como qualquer entidade (desencarnada ou encarnada mesmo) da pior à "mais pior" (exagero proposital) que pretenda impressionar seus seguidores, faz com o maior cinismo, DESDE QUE TENHA PLATÉIA PARA ISSO.

Só por esse exemplo (e eu teria muitos mais) já se pode perceber que uma apresentação por "títulos" ou "podêres" pode ser MUITO PERIGOSA, na medida em que, impressionados, TODOS ABREM SUAS GUARDAS, entendeu?

Essa é minha preocupação com os médiuns EMPOLGADOS e os ANÍMICOS. Os MISTIFICADORES têm mesmo é que enfrentar um psiquiatra e até a camisa de força - não podem ser normais.

Como antes, quero deixar bem claro que meu interesse NÃO É INVENTAR UMA NOVA UMBANDA, mas o de deixar bem claro que UMBANDA NÃO É BRINCADEIRA e que LIDAR COM O MUNDO ASTRAL PODE SER MUITO PERIGOSO PARA QUEM SE DESLUMBRA COM OS EFEITOS ESPECIAIS QUE ALGUMAS ENTIDADES SABEM MUITO BEM CRIAR.

Que Zambi nos mantenha sempre os olhos bem abertos e voltados para a LUZ!

4 comentários:

  1. Não sei se o comentário que eu vou fazer se enquadra bem no que você quer transmitir - eu acho que sim, então, lá vai...

    O primeiro Exú com quem trabalhei foi um velho João Caveira. Velhíssimo... E ele me deu um "toque" muito interessante sobre a questão de "poder". Ele disse que, na função dele de Chefe da Guarda da Calunga (não me autorizou a dizer qual), ele é quem deixava entrar e sair. A decisão de quem podia entrar ou sair, não era dele, mas ele tinha que ter o poder para "barrar" um Marabô, ou um Tranca Ruas. Portanto, o "poder" ele tinha, mas tinha que usá-lo com muito jeito e muita parcimônia, porque era um "poder delegado" por Omulú.

    Agora que ele já cumpriu sua missão (não me deixar cruzar a porteira) e já voltou ao sossego de sua Calunga, eu me lembro com saudades desse sábio conselheiro que me "preparou" para trabalhar com Seu Meia Noite.

    ResponderExcluir
  2. parabens, encontrei alguem que fale alo descente.

    como o perdão da palavrão quase cai da cadeira com o KIUMBÃO KKKK.

    continue assim.


    Tiago Carvalho

    ResponderExcluir
  3. Awesome site, I hadn't noticed umbandasemmedo.blogspot.com earlier in my searches!
    Carry on the good work!

    ResponderExcluir
  4. Está certíssimo, essa abertura de olhos foi excelente.. João, esse velho João Caveira "exu seu ai" (entre aspas por que entidade não é nossa), já tinha evoluído demais nos trabalhos, por isso sabia tanto, já tinha aprendido muito com os caboclos e pretos velhos. Por isso que ele era tão sabido, acredito até que vai ganhar o direito de sair da linha de exu para uma outra linha (caboclo ou preto velho), pra poder ser chefe de cabeça, tudo depende do nível de evolução que ele atingir. Agradeça a oportunidade de poder ter trabalhado com um exu muito experiente e como disse te preparou para um exu que estava iniciando, ou um pouco mais atrasado em evolução moral. Assim você podendo saber ajuda-lo a evoluir junto com você. Eu conheço um amigo que recebia (esqueci o nome do exu que evoluiu e foi embora), quando ele recebeu o direito de subir e ir trabalhar em outras coisas. Ele agora recebe 3 exus, um deles era braço direito do exu lucifer (o próprio), Exu das Trevas, esse quando veio iniciar no centro, trabalhava amarrado, a guia dele vinha com 2 conta preta (dentinho preto, num lembro o que era), mas era trabalho do preto velho que é o chefe da cabeça dele. Nesse trabalho, bloqueava que o exu aprontasse alguma, pois tinha iniciado na umbanda como auxiliar, e estava bem atrasado moralmente. Depois de um certo tempo, quando tinha aprendido bastante coisa, o Preto velho chamou o Das trevas pra uma conversar séria e ele já estava compreendo que tinha que respeitar algumas regras na umbanda, assim o preto velho liberou ele, dando mais liberdade para ele trabalhar, mas agora respeitando as regras morais por si próprio.

    ResponderExcluir